Sexta-feira, 3 de Abril de 2009

A minha Boca

 

Quando a minha boca se abre e o meu coração se perde é aí que percebo que errei.
Tenho um grande problema… sempre tive o coração demasiado perto da boca. Acho que já devo ter nascido assim, com uma vontade imensa que o meu coração palpite na ponta da minha língua.
Controlar-me seria fácil se não sentisse que a minha vontade de ser é maior do que a minha vontade de ficar. Pode parecer confuso ou esquisito, mas há algo maior que nós próprios que nos faz mover, que nos faz sentir que não somos apenas marionetas e que nos faz sentir que valemos a pena e que estamos aqui por alguma coisa… e é essa coisa que provavelmente me pôs o coração tão acima do sítio onde deveria estar.
Não me parece que exista nada falso quando se abre a boca e o coração não fala, só me parece inútil….não inútil sob um ponto de vista teórico, mas inútil sob o ponto de vista da vida. Se nós temos sentimentos é porque é necessário expressá-los de alguma forma.
É demasiado incómodo ter o coração ao pé da boca, porque quando controlamos a boca o coração vai-nos para os olhos, para a cara, para a cabeça… e não conseguimos disfarçar o que sentimos, porque é demasiadamente forte em nós. Só tenho pena que existam poucas pessoas que têm o coração ao pé da boca, e só lamento ainda mais por haver pessoas que não tem coração ou que têm o coração tão gelado ou tão mal posicionado que as únicas coisas que lhes saem da boca são lascas de vidro…e são essas lascas que cortam, e quando algo nos corta nós não nos aproximamos. Essas pessoas ficam isoladas porque são demasiados vidros…
Ninguém deve dizer tudo o que o seu coração manda, mas também não se deve calar se o seu coração implora para que se diga alguma coisa.

publicado por clavedelua às 16:23
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Hélio a 3 de Abril de 2009 às 20:08
Acho que nem uma criança conseguiria expor com tanta precisão e inocencia aquilo que escreveste aqui... porque é tudo a mais pura das Verdades... no entanto, é na Verdade que o Futuro também reside, com todas as suas variantes: Transparência, Sinceridade, Honestidade, Inocência, Simplicidade... Mantem sempre o teu coração junto á boca, como Ser de Luz que tu és, por muito fortes que os ventos soprem...
Beijos :)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ...

. A minha Boca

. Os nossos passos II

. Os nossos passos

. Momentos

. Sonho

. Amo-te

. punhais

. Pesadelo

. Liberdade

.arquivos

. Novembro 2010

. Abril 2009

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds